Voltar

Ao capital e deputados: benesses. Aos trabalhadores: mais miséria na doença.

Vergonha das vergonhas. Tudo ao grande capital e cada vez mais miséria e sofrimento aos trabalhadores. Para poder se safar da denúncia da Procuradoria geral da República, do caso JBS, em plena campanha da falsa moralidade e austeridade, o Governo Temer golpista despejou  R$ 14 bilhões para comprar deputados na  Câmara Federal. Além dessas verbas, cedeu mais cargos para que 263 deputados picaretas votassem contra a denúncia de corrupção filmada pela própria Polícia Federal. Essa é  mais uma  fraude desse governo Temer ladrão e corrupto.

 Se não bastasse isso, este governo está vergonhosamente abrindo mão e perdoando multas , juros e encargos de dívidas de grandes empresários. Neste perdão fraudulento, no momento em que temos 14 milhões de desempregados,  o governo federal está abrindo mão de R$ 78 bilhões. Serão perdoadas dívidas referentes à  seguridade social que mantém nossas aposentadorias, e com isso  poderiam ampliar programas de desenvolvimento e políticas sociais, conforme reportagem do Estadão de 20/08/2017.

Pior é que enquanto deputados picaretas e grandes empresários são beneficiados para manterem seus lucros astronômicos, como os grandes banqueiros, os trabalhadores e trabalhadoras continuarão a passar pelo pente fino da Previdência Social. O Ministério do Desenvolvimento Social, que tem a responsabilidade do INSS, informou segundo o Estadão de 19/08/2017, que até o final de 2018, 400 mil trabalhadores perderão seus auxílios-doenças e aposentadorias por invalidez. Interessante observar que desde o tempo do FHC os benefícios de incapacidade temporária beiravam a 1,5 milhão, e agora o governo, em nome de combater mentirosamente as fraudes, fala em manter somente 1 milhão de beneficiários. Isso de fato destroça a Previdência social que tem como missão dar proteção aos trabalhadores em caso de doença e invalidez. É crueldade e maldade  para com os trabalhadores num momento de crise profunda. Tudo ao grande capital e mais miséria aos trabalhadores!

No momento em que diversas categorias estão em Campanha Salarial, é preciso reforçar:

            - Garantias aos trabalhadores e trabalhadoras doentes e inválidos nas convenções coletivas;

            - Continuar a pressão junto à Previdência em todas as suas agências, para coibir esse processo de destruição da proteção social;

            - Unificar as lutas de todas as categorias pelo fim da 'Deforma' Trabalhista, 'Deforma' Previdenciária e demais direitos sociais;

            - Fora Governo Temer, Corrupto e Ladrão de nossos direitos, Diretas Já e nenhum Direito a menos!

 

R. Todeschini – Ex-Presidente dos Quimicos do ABC, pesquisador e consultor na área de Saúde, Trabalho e Previdência da FETQUIM-SP.

Remígio Todeschini

Remígio Todeschini |
Ex-presidente dos Químicos do ABC e Diretor Executivo do Instituto de Previdência de Santo André